Aos Stakeholders

27 de Abril de 2020

Enquanto continuamos a enfrentar os desafios da pandemia do COVID-19, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture, USDA) tem se concentrado não apenas no preparo e na resposta da pátria, mas também no impacto no cenário internacional, incluindo o comércio agrícola.

O comércio agrícola é vital para a saúde da economia rural e da economia dos EUA como um todo, bem como para o bem-estar das pessoas em todo o mundo. A indústria agrícola dos EUA sempre se orgulhou de sua capacidade de fornecer ao mundo alimentos, rações, combustíveis e fibras de alta qualidade e com custo competitivo. E mesmo em meio a uma pandemia global, esse compromisso é inabalável. Os agricultores e pecuaristas americanos – e os setores que abastecem – continuam comparecendo ao trabalho.

Os Estados Unidos têm suprimentos abundantes de alimentos e, portanto, também continuamos a servir e buscar mercados externos. Os Estados Unidos têm amplos estoques de grãos, oleaginosas e algodão, e a produção de carnes e culturas especializadas continua no dia a dias. Estamos abertos para negócios e prontos para ajudar países a atender suas necessidades.

Aqui no USDA nosso trabalho diário continua, mesmo que pareça um pouco diferente no momento. O Serviço Agrícola Estrangeiro (Foreign Agriculture Service, FAS) teve que fazer alguns ajustes em suas operações no exterior, incluindo colocar alguns funcionários em status temporário de teletrabalho ou realocá-los temporariamente em Washington, D.C. ou em outro lugar. Mas a equipe do FAS em todo o mundo continua a monitorar e a relatar o comércio e a produção agrícola, incluindo os impactos do COVID-19, e a defender os interesses da agricultura dos EUA no mundo inteiro.

O FAS continua a fornecer inteligência de mercado contínua às partes interessadas da área agrícola dos EUA por meio de monitoramento e relatório diário e semanal das vendas de exportação, por meio de um fluxo constante de relatórios GAIN (de Global Agriculture Information Network, Rede Global de Informações sobre Agricultura) de nossos postos no exterior e pela coleta e análise de dados globais de comércio e produção em preparação para os relatórios e as previsões do USDA. Os funcionários do FAS no mundo todo também continuam monitorando e relatando desenvolvimentos e prioridades de políticas comerciais, incluindo a implementação da Fase Um do acordo comercial EUA-China.

Embora algumas missões comerciais do USDA planejadas e outras atividades internacionais tenham sido adiadas, esperamos poder reagendá-las em um futuro não muito distante. Enquanto isso, estamos trabalhando em estreita parceria com nossos colaboradores do setor agrícola dos EUA e outras partes interessadas para continuar, na medida do possível, os esforços de desenvolvimento do mercado internacional.

Também sabemos que o fechamento de fronteiras e portos e outras medidas tomadas por governos em todo o mundo criam dúvidas para os produtores dos EUA. O USDA está monitorando a situação em constante mudança e continua a se envolver com nossos parceiros comerciais internacionais para ajudar a minimizar os impactos no comércio e na segurança alimentar global. Nós, juntamente com o Secretário Perdue e outras autoridades do USDA, permanecemos em contato próximo com nossos colegas governamentais em todo o mundo.

Agradecemos sinceramente aos agricultores, pecuaristas e exportadores de nosso país – e à dedicada equipe do USDA no mundo todo – que perseveram, apesar dos desafios atuais, para garantir que continuemos aptos a “Fazer o Certo e Alimentar a Todos”.

Ted McKinney
Under Secretary Trade and Foreign Agricultural Affairs (Subsecretário Comércio e Assuntos Agrícolas Estrangeiros)
 
Ken Isley Administrator
Foreign Agricultural Service (Administrador Serviço Agrícola Estrangeiro)